Artículo

Revistas acadêmicas em educação: por onde vamos...

Resumen

Este artigo oferece uma reflexão sobre os padrões de avaliação de periódicos em educação operados por órgãos oficiais de fomento e pelos próprios editores de livros e revistas. Ao tomar por base a experiência como editora e como autora foi possível problematizar as finalidades expressas pelos mecanismos de controle, classificação e ranqueamento, interrogando a gênese desses processos. E, ao comfrontar o debate concernente ao tema com os documentos elaborados pela Comissão de Educação da CAPES - encarregada de avaliar e proceder à acreditação de cursos do Sistema Nacional de Educação Superior, onde se insere a qualificação de revistas e livros- alcança-se uma visão dos embates no interior da área de conhecimento. Assim como se revelam as relações no interior do campo científico nacional e internacional.

This article offers a reflection on the evaluation standards of journals about education operated by official development agencies and by the own editors of books and magazines. Based on the experience as editor and as author, it was possible to problematize the purposes expressed by the control mechanisms, classification and ranking, questioning the genesis of these processes.And, when confronting the debate concerning the theme with the documents prepared by the Committee on Education of CAPES –responsible for evaluating and accrediting courses of the National Higher Education System, which includes the qualification of magazines and books– you reach a vision of the shocks within the area of knowledge, as well as the relationships within the national and international scientific field are revealed.

Palabras clave
padrões de avaliação
órgãos oficiais
CAPES
evaluation standards
official development agencies
http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/

Esta obra se publica con la licencia Creative Commons Attribution 4.0 International (BY 4.0)

item.page.license
Imagen en miniatura