Gestão do patrimônio e identidade: centro de referência cultural e ecológica do engenho São João

cic.isFulltexttruees
cic.isPeerReviewedtruees
cic.lugarDesarrolloLaboratorio de Entrenamiento Multidisciplinario para la Investigación Tecnológica es
cic.versioninfo:eu-repo/semantics/publishedVersiones
dc.date.accessioned2016-01-07T16:06:55Z
dc.date.available2016-01-07T16:06:55Z
dc.identifier.urihttps://digital.cic.gba.gob.ar/handle/11746/1571
dc.titleGestão do patrimônio e identidade: centro de referência cultural e ecológica do engenho São Joãopt
dc.typeDocumento de conferenciaes
dcterms.abstractO Engenho São João está localizado na Ilha de Itamaracá, no litoral do Estado de Pernambuco, Brasil. As primeiras fontes que fazem referência ao Engenho datam de 1747 e desde então ele é palco de importantes acontecimentos, como, por exemplo, o nascimento do Conselheiro João Alfredo em 1835, importante político abolicionista do período imperial brasileiro e a implantação da moenda a vapor, fazendo do local marco da modernização da indústria açucareira, precursor das usinas de açúcar no Brasil. Em 1938, as terras do Engenho São João e todas as suas benfeitorias, mecanismos, matas e logradouros, são adquiridas pelo Estado, sendo aí instalada a Colônia Agrícola de Itamaracá, uma penitenciária em regime semi-aberto que funciona até os dias atuais (havendo atualmente uma decisão governamental de retirá-la até o ano de 2010). Em 1983, o engenho que contava com 2 edifícios referentes à época do engenho e 8 à época do funcionamento da Penitenciária, foi tombado pelo Estado. Em 1998, a Mata de São João, repleta de trilhas pitorescas, é reconhecida pela Unesco como Reserva da Biosfera da Mata Atlântica. Em 2007, após algumas intervenções de estabilização e recuperação das antigas edificações, o local passa a ser alvo de um projeto integrado, prevendo a preservação de sua paisagem cultural, através da implantação, em uma área de 20,83 ha, do Centro de Referência Cultural e Ecológica do Engenho São João. Nele deverão estar abrigados e preservados o ambiente natural, hábitos, fazeres, manualidades características locais e seus cenários de apresentação: presente e passado da Ilha e seus personagens consagrados. O presente artigo tem por objetivo empreender um debate em torno da interpretação, conservação e preservação dos edifícios do Engenho São João, tendo em vista a diversidade histórica e cultural que emana desse patrimônio, estabelecendo um fio condutor que evidencie a identidade do lugar.pt
dcterms.creator.authorLins, Marianaes
dcterms.creator.authorMoraes e Silva, Líviaes
dcterms.creator.authorReis, N. M. O.es
dcterms.descriptionTópico 1: Aspectos teóricos, históricos, legales, económicos y tecnológicos de la restauración y conservación de bienes patrimoniales.es
dcterms.extent16 p.es
dcterms.isPartOf.issueI Congreso Iberoamericano y VIII Jornada de Técnicas de Restauración y Conservación del Patrimonioes
dcterms.isPartOf.seriesJornada de Técnicas de Restauración y Conservación del Patrimonioes
dcterms.issued2009-09
dcterms.languagePortuguéses
dcterms.licenseAttribution 4.0 International (BY 4.0)es
dcterms.publisherLaboratorio de Entrenamiento Multidisciplinario para la Investigación Tecnológica (LEMIT)es
dcterms.spatialPernambuco (Brasil)es
dcterms.subjectpaisaje culturales
dcterms.subjectpreservaciónes
dcterms.subject.materiaEstudios Urbanoses
Archivos
Paquete original
Mostrando1 - 1 de 1
Imagen en miniatura
Nombre:
T1-35_PDFA.pdf
Tamaño:
1.38 MB
Formato:
Adobe Portable Document Format
Descripción:
Documento completo