Artículo
Acceso Abierto

Variations in weed population densities, rate of change and community diversity in RR-soybeans and RR-maize strip crops under two herbicide strategies

||
Resumen

Concerns about the sustainability of large-scale, direct-drilled RR-soybeans (Glycine max), and RR-maize (Zea mays) under monoculture in central Argentina are growing steadily. An experiment was conducted during three consecutive years to determine the effects of crops and systems (monocultures and strips) and herbicide strategy on weed density, population rate of change (l), b community diversity (H́), crop yields and Land Equivalent Ratio (LER). Not only crops but also crop systems differentially influenced weed densities along their growth and development. For crop harvests, weed densities increased in both maize crop systems as compared to in the one for soybeans, but the lowest increase occurred in soybean strips. Differences were leveled by both herbicide strategies, which achieved 73% efficacy during the critical periods in both crops. l of annual monocotyledonous increased, thus shifting the weed community composition. Species richness and H́ were not affected by crop systems, but both herbicide strategies, particularly POST, either in soybeans in monoculture or in maize strips, significantly enhanced H́. Crop yields significantly increased in the maizestrip system with POST (Year 1) or PRE (Years 2 and 3) strategies, thus increasing LER above 1. Herbicide Environmental Load treatments fall within very low or low field use rating.

A preocupação com a sustentabilidade do plantio direto da monocultura e do consórcio de soja e milho RR plantados em grande escala na região central da Argentina cresce continuamente. Durante três anos consecutivos, foram determinados os efeitos das culturas de soja e de milho RR, dos sistemas de plantio (monoculturas e consorciado), e a ação de herbicidas sobre a densidade de plantas daninhas, a taxa de mudança da população, a diversidade da comunidade, as safras e a razão de área equivalente. Não apenas as culturas, mas também os sistemas de plantio, influenciaram as densidades de plantas daninhas ao longo de seu crescimento e desenvolvimento. Durante as safras, a densidade de plantas daninhas aumentou em ambos os sistemas de plantio para milho, em comparação com a soja; o menor aumento ocorreu no plantio consorciado da soja. As diferenças foram semelhantes devido à ação dos herbicidas, os quais alcançaram 73% de eficácia durante os períodos críticos nas duas culturas. A taxa de mudança da população de monocotiledôneas anuais aumentou, o que deslocou a composição da comunidade de plantas daninhas. Os sistemas de plantio não alteraram a diversidade de espécies, porém a aplicação de ambos os herbicidas, particularmente em pós-emergência, na soja em monocultura ou no milho em consórcio melhorou a diversidade. A colheita aumentou no sistema de milho em consórcio com controle em pós (ano 1) ou em pré (anos 2 e 3), aumentando assim a razão de área equivalente para valor acima de 1. Os tratamentos com herbicidas – quanto a impactos ambientais – são classificados como muito baixo ou baixo, em relação à utilização em campo.

Palabras clave
Herbicidas
Malezas
Impacto Ambiental
http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/

Esta obra se publica con la licencia Creative Commons Attribution 4.0 International (BY 4.0)

item.page.license
Imagen en miniatura