Documento de conferencia

Palácio de Monserrate, Sintra, Portugal

Conservação e restauro da biblioteca
| |
Resumen

O Palácio de Monserrate foi edificado entre 1856 e 1864 por um milionário inglês para residência de veraneio, sendo um edifício de referência na arquitectura do período romântico em Portugal. Encontra-se integrado na área de Sintra – Paisagem Cultural da Humanidade (UNESCO 1995) e o seu projecto de recuperação dos interiores contempla diversas intervenções de conservação e restauro, constituindo-se como projectos experimentais para futuras intervenções. A conservação e restauro realizada na biblioteca pretende assumir-se como exemplo a aplicar aos restantes espaços com elementos decorativos de natureza semelhante. A biblioteca é o único espaço do palácio que conserva o seu mobiliário original, associado a um conjunto de elementos decorativos de naturezas distintas. Embora apenas as estantes sejam de madeira, as restantes superfícies em estuques e papel decorativo, simulam esse material, promovendo uma interligação de composição e cromatismo de todo o conjunto. A intervenção realizada sobre o espaço, muitíssimo degradado, englobou todos os elementos decorativos, assegurando assim a sua unidade formal e decorativa, com estreito respeito pelos materiais, técnicas de produção e cromatismos. A intervenção decorreu entre Maio de 2008 e Fevereiro de 2009. Constituindo-se como inovadora na abordagem efectuada e acompanhamento por parte da entidade promotora e seus parceiros, congregando uma componente didáctica que possibilitou aos visitantes do Palácio a visita ao estaleiro durante a intervenção. O presente artigo, pretende assim apresentar os critérios de intervenção e trabalhos efectuados durante esta obra de restauro integral multidisciplinar. Esta, obedeceu a uma rigorosa programação, tendo em conta que a biblioteca tem 54m2 de área, para minimizar qualquer impacto nefasto entre as diversas actividades. As frentes de trabalho criadas, agiam de forma simbiótica para o resultado tendo início com os trabalhos de estuques, secundados pela pintura mural, a que se seguiu o tratamento das estantes de madeira, concluída com o tratamento e aplicação dos papéis decorativos, manufacturados por métodos artesanais, reproduzindo fielmente os originais.

Palabras clave
Bibliotecas
Edificios
restauración
http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/

Esta obra se publica con la licencia Creative Commons Attribution 4.0 International (BY 4.0)

item.page.license
Imagen en miniatura